Comer frutas e legumes é ‘receita de saúde’ para Dráuzio Varella

Por Cláudio Gouveia - qua 10 jul, 12:00 pm

Comer frutas e legumes é ‘receita de saúde’ para Dráuzio Varella“Nunca fiz uma palestra num lugar tão cheio de frutas e de verduras. É perfeito para o que eu vou dizer aqui hoje. O corpo humano precisa muito desses alimentos.” A observação foi feita por Dráuzio Varella, antes de iniciar a conferência “Vida Saudável, AlimentaçãoSaudável”, na manhã desta quinta-feira, dia 16, durante abertura da Hortifruti Brasil Show 2013, em Curitiba.

Dráuzio Varella falou para uma plateia de aproximadamente 600 pessoas, entre produtores rurais, distribuidores e lideranças dos setores de hortifrutigranjeiros e flores, nas instalações da Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa/PR). O evento, que segue até este sábado, dia 18, é uma iniciativa da Associação Brasileira das Centrais de Abastecimento (Abracen).

O médico, famoso por seus quadros de orientação exibidos no programa Fantástico, veiculado nacionalmente pela Rede Globo, ensinou a sua ‘receita de saúde’. “Todo mundo deveria comer bastante frutas, legumes e verduras, praticar exercícios físicos e fazer a prevenção de doenças. São alimentos de baixa caloria e ricos em nutrientes”, destacou, durante sua palestra.

Para Dráuzio Varella, muitas pessoas desprezam os alimentos frescos e saudáveis. “Preferem comer alimentos industrializados que não têm os nutrientes necessários e são altamente calóricos, por conta do estilo de vida moderna. E isso não é nada bom para a saúde”, afirmou o médico, informando que  48% dos brasileiros estão acima do peso, sendo metade destes, obesos.

“Temos uma condição de vida maravilhosa se compararmos com a capacidade de nutrição no passado. Nasci num bairro operário de São Paulo e lembro que todo mundo almoçava arroz, feijão, uma saladinha e um pedaço pequeno de bife. Tudo se cozinhava com banha. Frango só em dia de festa”, brincou. “A população tinha acesso a poucos alimentos de qualidade. Lembro de atender crianças desnutridas, no Hospital de Clínicas, em 1960, cujo tratamento era alimentá-las mesmo”, contou.

“A população do Brasil triplicou e a fome praticamente desapareceu. Muito se deve a melhorias na produção de alimentos. A população tem acesso a alimentos de boa qualidade a preços bem baratos. Com R$ 50, a gente compra uma sacola de frutas e verduras difícil de carregar”, disse ele, alertando os riscos do sedentarismo, diabetes e pressão alta. Cerca de 8% da população acima de 50 anos sofre de diabetes, e metade dessa faixa etária é hipertensa.  As duas doenças podem ser adquiridas por maus hábitos alimentares.

Fonte: Paran@Shop

Comentar